Baleiês #2

A grande ficha que caiu em fevereiro na verdade está caindo em câmera lenta faz alguns (bons) anos. É a nossa necessidade de ser sempre produtiva(o). Visualiza o paraíso da ansiedade, vem com a gente: um planner ou bullet journal todo cheiro de to-do's, livros de scrum scrunk scrim sabe deus que método pra você espremer mais coisas em menos tempo, projetos pessoais cheios de listas que você nem conseguiu começar a fazer. Aquela angústia de não estar rendendo. Sentir que dormir ou descansar é perda de tempo. Nas redes sociais aqueles sempre atarefados achando glamouroso não ter tempo de fazer xixi. Em casa a pilha de louça e de roupa crescendo. A cabeça e a garganta já doendo.“Ai meu deus não posso ficar doente tenho muita coisa pra fazer. Preciso de mais horas no dia!!!”

Precisa mesmo? Uma pausa. Lembramos de um video da Fran Meneses sobre organização do tempo. Ela ficava angustiada com as listas de tarefas inacabadas, vivia cheia de coisa atrasada, se sentindo péssima. Atenção pro plot twist: ela se tocou que, ao invés de fazer os dias mais longos, ela poderia fazer as listas mais curtas. Ao invés de 10 tarefas corridas e inacabadas, que tal fazer 3 bem feitas todo dia? Afinal qual é a corrida que a gente quer ganhar? Será que dá pra render tanto que você vai “adiantar” as coisas e descansar depois? Sei. Repare: gente que tá sempre ferrada e com a culpa de não estar AINDA mais ferrada é invariavelmente ansiosa e insatisfeita consigo mesma. Que vida é essa?


Era a nossa. E estamos tentando fazer diferente. Ainda estamos incrédulas que dá pra viver uma vida sem virar madrugada, sem trabalhar 14h por dia, sem chorar de exaustão. Ainda nos pegamos surpresas “uau não preciso me fuder pra viver? Não é possível que eu esteja dando conta das coisas. Tá tranquilo, deve estar errado!” esperando o fiscal da se-fudência vir tirar nossas moradias e nossos bichos porque estamos contentes demais.

Mas amores, somos mais do que nossa produtividade. Somos mais do que nossas listas. Nosso tempo de conexão e descanso é nossa vida também - ela não é só pepino, trabalho, sangue, suor e lágrimas. Prioridades. Vamos trabalhar nossas prioridades.

-

texto originalmente publicado na newsletter Baleiês do Estúdio Barbatana, em fevereiro de 2019

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A ficha que caiu em 2018 e ficamos pensando… A minha vida é minha, tanto minha dor quanto minha alegria. Enquanto eu colocar a culpa das coisas ruins no mundo, enquanto colocar a responsabilidade no o